Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Pedro Simon afirma não acreditar na eficiência das CPIs

Simon afirmou que no passado as CPIs eram instituições "emocionantes" que de fato funcionavam

GABRIELA LARA, CORRESPONDENTE, Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2014 | 14h57

O senador gaúcho Pedro Simon (PMDB) afirmou nesta quarta-feira, 10, que não acredita na eficiência das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) e que hoje elas são o fato de maior "desmoralização e humilhação" do Congresso. Perguntado se as recentes denúncias sobre os casos de corrupção envolvendo a Petrobras poderiam mudar o perfil das CPIs da estatal, ele disse que não acredita nessa possibilidade. "Elas vão continuar inoperantes", falou em entrevista na sede da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul).

Simon afirmou que no passado as CPIs eram instituições "emocionantes" que de fato funcionavam. "No impeachment de Collor, por exemplo, nós parecíamos uma democracia da Suécia e da Dinamarca. O Congresso se transformou num tribunal, se votou com tranquilidade e ele foi condenado", falou.

Hoje, segundo ele, as discussões entre os membros das comissões são longas e não chegam a nenhum resultado. "Até hoje não fizeram absolutamente nada (nas CPIs da Petrobras), não tomaram nenhuma decisão", disse. "Sinceramente da onde a gente menos espera é que não sai nada. Infelizmente hoje da CPI da Petrobras no Congresso eu não espero coisa nenhuma."

Tudo o que sabemos sobre:
CPIPetrobrasPedro Simon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.