Pedro Henry recorre ao TSE para tentar evitar cassação

O deputado federal Pedro Henry Neto (PP-MT), um dos acusados de envolvimento no mensalão, recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a cassação do seu mandato. O parlamentar foi denunciado e condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso (TRE/MT) por abuso de poder econômico, corrupção, fraude e compra de voto mediante a entrega de cobertores, propaganda irregular e uso da máquina administrativa.No recurso ordinário apresentado ao TSE, o parlamentar nega as acusações e sustenta que não há provas de sua participação ou de seu consentimento nos fatos denunciados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Segundo os advogados do deputado, a decisão da corte regional foi baseada em suposições e estaria relacionada a denúncias contra a candidata Chica Nunes (PSDB) que, embora integrante de uma coligação adversária, apoiava sua candidatura.Os advogados do deputado alegam que os fatos tipificados como crime eleitoral não tiveram sequer impacto sobre o pleito, pois, na região onde teriam ocorrido, Henry foi o 14º colocado e obteve 57 votos. A defesa de Pedro Henry pede ao TSE que considere nulo o julgamento da ação. Isso porque, alega, teria havido cerceamento ao direito de defesa, violação ao regimento interno do TRE e inexistência de provas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.