Pedro Corrêa diz que plenário não aprovará cassação

O presidente do PP, deputado Pedro Corrêa (PE) afirmou que o plenário da Câmara não aprovará o pedido de cassação de seu mandato, ao contrário do que ocorreu hoje no Conselho de Ética. "Tenho certeza de que o pensamento do plenário é diferente", disse o deputado. "No plenário, vamos ter os votos livres", acrescentou, sem responder, no entanto, quando perguntado, se considerava que os votos dos conselheiros não eram livres.Corrêa ressaltou que os conselheiros aprovaram o relatório que recomenda a cassação de seu mandato por que ele é o presidente do PP. Segundo Corrêa, ficou claro que ele não usou recursos de caixa 2 nem recebeu dinheiro do esquema montado pelo empresário Marcos Valério e pelo PT em benefício próprio.O deputado disse ainda que vai analisar com seu advogado se entrará com recurso na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara para tentar anular o resultado da votação do Conselho de Ética. O deputado tem prazo de cinco sessões ordinárias da Câmara para entrar com o recurso.Ao contrário de Corrêa, o relator do processo no Conselho de Ética, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), considera que o plenário vai confirmar a cassação do mandato do presidente do PP. "Tenho absoluta convicção de que não haverá ´acordão´ no plenário", disse Sampaio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.