Pedidos de impeachment serão despachados ainda este ano, diz Cunha

Presidente da Câmara nega que tenha dito a aliados que decisão dos pedidos de afastamento da presidente Dilma Rousseff ficará para 2016

Igor Gadelha, Carla Araújo e Daniel Carvalho, O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2015 | 15h29

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), negou nesta quinta-feira, 19, que tenha dito a aliados que a decisão dos pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff ficará para 2016. Em entrevista coletiva, o peemedebista afirmou que despachará ainda este ano os pedidos de saída da petista protocolados na Casa.

Como o Estado publicou ontem, Cunha teria dito a aliados não ver chances de abrir o processo de impeachment de Dilma neste ano, por considerar que não há mais apoio popular para isso. Ele teria dito isso em jantar na quarta-feira da semana passada, na residência oficial da presidência da Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.