Pedido impeachment do vice de Yeda

Solicitação de abertura de processo para afastar Feijó foi feito por tucano

Elder Ogliari, PORTO ALEGRE, O Estadao de S.Paulo

14 de agosto de 2009 | 00h00

O deputado estadual Coffy Rodrigues (PSDB) pediu ontem ao presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Ivar Pavan (PT), a abertura de processo para afastar o vice-governador Paulo Afonso Feijó (DEM). O tucano acusa Feijó de crime de responsabilidade.Segundo o deputado, o vice atuou como diretor da empresa A. Paulo Feijó Participações, que prestou consultoria à Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), entre 28 de junho de 2007 e 10 de março de 2008, ao mesmo tempo em que ocupava cargo público. O advogado de Feijó, Marco Antônio Campos, sustenta que o contrato foi legal e seu cliente não estava mais na direção da empresa nas três vezes que assumiu o governo.A procuradoria da Assembleia também analisa pedido de impeachment contra a governadora Yeda Crusius (PSDB), formulado por sindicatos, e o requerimento de CPI para investigar corrupção de agentes públicos. Os pareceres serão emitidos nos próximos dias. O advogado da governadora, Fábio Medina Osório, encaminhou ontem ao Conselho Nacional do Ministério Público representação contra os seis procuradores que movem ação de improbidade administrativa contra Yeda e oito agentes públicos, por suposta participação, como beneficiários, de fraude de R$ 44 milhões no Detran. "É pela espetacularização do caso", justificou Osório. O advogado também reclama do fato de os procuradores terem chamado os acusados de réus antes de encaminharem a ação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.