Pedido de vista coletivo adia sabatina de indicado para o STF

Ainda é dúvida se Teori Zavascki será ouvido pelos senadores na próxima semana ou somente em outubro

Rosa Costa, da Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 14h17

BRASÍLIA - A Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) iniciou nesta quarta-feira, 12, a tramitação do processo de indicação de Teori Zavascki para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), mas um pedido de vista coletivo adiou a definição da data da sabatina e a aprovação do relatório. Zavascki foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para assumir a vaga de Cezar Peluso, que se aposentou na semana passada, depois de completar 70 anos.

Não se sabe se o ministro será ouvido pelos membros da comissão no próximo esforço concentrado do Senado, em 17 de outubro, ou se a audiência será antecipada para a semana que vem, no caso de os deputados aprovarem a medida provisória do Código Florestal. Se isso ocorrer, o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), fará uma reconvocação, antecipando os trabalhos, a fim de impedir que a MP caduque no dia 8 de outubro.

A sessão da CCJ começou com a leitura do relatório do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), favorável à mensagem da presidente Dilma. No seu parecer, Renan disse que a trajetória de vida de Teori Zavascki "é sem sombra de dúvida marcada pelo merecimento, pois foi pela porta estreita do concurso público que ele ingressou na carreira jurídica e no magistério", deixando implícita a crítica pela indicação de ministros ligados a partidos políticos.

"O ministro reúne todos os atributos constitucionais exigidos para ocupar o cargo de ministro do Supremo, em que se destacam o notável saber jurídico e a reputação ilibada, imprescindíveis para o desempenho do cargo de ministro", disse o relator.

O senador informou que o ministro defende a racionalização recursal e o sistema de respeito aos precedentes judiciais como forma de conter e filtrar o grande número de processos que ocupam o Poder Judiciário.

Teori é ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), mestre em Direito Processual e professor da Universidade de Brasília (UnB), onde leciona a disciplina de Direito Processual Civil.

Tudo o que sabemos sobre:
CCJZavasckiministro STF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.