Pedido de recursos prometidos a sem-terra ainda não foi feito

Passados 20 dias do anúncio feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva de liberação de R$ 1,7 bilhão para o programa nacional da reforma agrária, o governo sequer enviou ao Congresso Nacional o projeto de suplementação orçamentária para destinar recursos para o assentamento de 115 mil famílias este ano. A primeira parcela do total de R$ 1,7 bilhão anunciado será de R$ 430 milhões. No início de abril, o presidente Lula anunciou a liberação dos recursos para tentar acalmar o Movimento dos Sem Terra (MST). A medida não surtiu, no entanto, efeito e os sem-terra estão promovendo invasões de terra por todo o País, conforme prometeu coordenador do MST, João Pedro Stédile. Na época, Stédile disse que o movimento iria "incendiar" o País.As ocupações de terras pelo MST levaram o presidente Lula a criticar, em conversas reservadas, a morosidade do Ministério do Desenvolvimento Agrário em resolver os conflitos no campo. Uma das críticas mais recorrentes é a demora na liberação dos recursos para os projetos de reforma agrária. Lula também acusa o ministro Miguel Rossetto de falta de pulso com o MST.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.