Pedido de inquérito contra Jaqueline Roriz chega ao STF

Relator do caso, em que deputada aparece em vídeo recebendo dinheiro, será o ministro Joaquim Barbosa, também responsável pela investigação do mensalão;

Mariângela Gallucci, da Agência Estado

10 de março de 2011 | 17h04

BRASÍLIA - O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou na tarde desta quinta-feira, 10, ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedido de abertura de inquérito para investigar a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF). O relator do inquérito será o ministro Joaquim Barbosa, o mesmo que é responsável pela investigação do mensalão. O caso foi encaminhado ao Supremo porque Jaqueline, na condição de deputada federal, tem direito a foro privilegiado.

O inquérito envolvendo Jaqueline Roriz já está presente no site do STF, informando que serão investigados "crimes praticados por funcionários públicos contra a administração em geral/peculato".

Jaqueline Roriz, filha do ex-governador do DF Joaquim Roriz, foi flagrada em gravação de vídeo recebendo dinheiro do esquema de corrupção do governo do Distrito Federal. As imagens foram obtidas e divulgadas em primeira mão pelo portal Estadão.com.br, na última sexta-feira, 4. O vídeo mostra Jaqueline e o marido, Manoel Neto, recebendo um maço de dinheiro das mãos de Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do governo do DF e delator do esquema de corrupção na Capital Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.