Pedido de impeachment de Lula seria inaceitável, diz Itamar

O ex-presidente da República e pré-candidato à Presidência pelo PMDB, Itamar Franco, disse, em entrevista coletiva, ser contrário a abertura de um processo de pedido de impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Isso é inaceitável, é perder tempo e é confundir mais um pouco a opinião pública brasileira. Pedir impeachment com que base?", indagou, ao chegar ao diretório do PMDB paulista, onde recebe apoio a sua pré-candidatura.Itamar criticou até mesmo dirigentes do PT e o presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim de Morais (PFL-PB), por tentar envolver o presidente Lula num processo político, após a entrevista concedida pelo ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira, ao jornal O Globo. "O presidente da CPI (dos Bingos) quer convocar o senhor Silvio Pereira. Pois bem, ele (Efraim) convocou o Silvio por duas vezes e ele não compareceu. Qual medida foi tomada? Nenhuma. E, agora, depois da entrevista já manda a Polícia Federal atrás do Silvio. Por que não mandou antes?", questionou o ex-presidente da República.Ele também criticou "um alto dirigente petista", o qual não quis citar o nome, mas provavelmente referiu-se ao senador Eduardo Suplicy (SP), por ter sugerido ao presidente Lula comparecer ao Congresso Nacional para prestar esclarecimento. "Isso é um absurdo", opinou, ao ressalvar, entretanto, que defendia a continuidade das investigações pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. "Tem que se investigar, por exemplo, quando o Silvio Pereira fala que o Banco Central foi procurado (pelo empresário Marcos Valério). O que o BC diz? Até agora, só fica quietinho e deveria vir a público prestar esclarecimentos. Cabe ao BC dizer se o procuraram e com qual proposta", argumentou Itamar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.