Pedágio fica mais caro hoje em 46 postos

A partir desta segunda-feira, as tarifas dos pedágios dos 12 sistemas rodoviários privatizados do Estado estão até 12% mais caras. O aumento vale apenas para as rodovias de pista dupla. Nas estradas de pista simples, como a Rodovia Raposo Tavares, o preço foi mantido. O pedágio das duas marginais da Castelo Branco também não teve o preço alterado, continua custando R$ 3,50. O governo do Estado, porém, estuda formas de reduzir o preço desses pedágios - o valor pode chegar quase à metade do que é cobrado hoje. O pedágio de Diadema também não teve o preço reajustado. No total, 32 dos 78 postos de pedágios nas estradas das concessionárias não tiveram aumento. Na média, o reajuste autorizado pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) foi de 8,88%, mas, com o arredondamento da tarifa, chegou, em alguns casos, a 12%. Cada praça de pedágio teve um índice diferente de reajuste, mas o máximo foi de 12%. O aumento refere-se à correção anual acertada em contrato com as concessionárias.O pedágio do quilômetro 215 da Via Anhangüera, em Pirassununga, teve o maior aumento, 12%. Seu preço passou de R$ 2,50 para R$ 2,80. A Artesp tem contrato com 12 concessionárias, que administram 3,5 mil quilômetros de rodovias no Estado, totalizando 78 pedágios. Entre as concessionárias estão a AutoBan, responsável pelas Rodovias Anhangüera e Bandeirantes, a Viaoeste, que cuida da Castelo Branco, Raposo Tavares e Castelinho, e a Ecovias, que administra o sistema Anchieta-Imigrantes. O maior valor de pedágio no Estado de São Paulo passou a ser de R$ 6,60. Até ontem, o preço dessas praças de pedágio era de R$ 6. O valor é cobrado nos postos mais próximos à cidade de São Paulo. Quem for para a Baixada Santista pelo sistema Anchieta/Imigrantes paga R$ 6,60 no pedágio do quilômetro 31 da Via Anchieta ou no quilômetro 32 da Imigrantes. O mesmo valor é cobrado nos postos dos quilômetros 39 e 77 da Rodovia Bandeirantes ou nos pedágios dos quilômetros 26 e 82 da Anhangüera. O segundo pedágio mais caro do Estado é na Rodovia Washington Luiz, no quilômetro 189, no sentido Rio Claro - São Carlos. A tarifa desse pedágio, que era R$ 5,80, passou para R$ 6,20. A cobrança no posto do quilômetro 33, sentido interior, da Rodovia Castelo Branco, passou dos atuais R$ 5,60 para R$ 6. Os pedágios das estradas de via única não foram aumentados porque, segundo a Artesp, elas fazem a ligação entre cidades. Na prática, o Estado vai subsidiar essas tarifas, recebendo menos do valor que tem de ser repassado pelas concessionárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.