Pedágio definirá concessão em SP

Serra aponta Tamoios, que liga o Vale do Paraíba ao litoral norte, como a mais cotada para entrar no programa

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

13 de maio de 2009 | 00h00

O governador José Serra (PSDB) confirmou ontem que a Rodovia dos Tamoios (SP-99) é a mais cotada para ser entregue à iniciativa privada ainda neste ano. No dia anterior ele havia anunciado que o governo lançará um novo pacote de concessões de estradas e, pela primeira vez, de aeroportos. No caso das rodovias, a gestão tucana já decidiu que a concessão será dada a empresa que oferecer a menor tarifa de pedágio. "Estamos examinando as novas concessões. Não se bateu o martelo a respeito de todas. Tem uma que é a mais provável que é a que envolve o complexo da Tamoios. É a principal candidata a entrar em processo de concessão", afirmou o tucano, após almoço com produtores de carne de porco preocupados com o impacto da gripe suína.Segundo o secretário estadual dos Transportes, Mauro Arce, o critério do valor de pedágio foi usado na última concessão em 2008. O que não está definido ainda é o modelo de concessão do complexo Tamoios - se será com cobrança de outorga ou Parceria Público-Privada. Estão em andamento estudos de viabilidade. "Se houver muitos investimentos a serem feitos, talvez não haja outorga ou ela será menor", explicou Arce.A Tamoios, que liga o Vale do Paraíba ao litoral norte, é estratégica para a economia paulista. Ela funciona como corredor de exportação de parte da produção do interior pelo porto de São Sebastião. O Estado mostrou ontem que o governo analisa ainda a privatização da Mogi-Bertioga (SP-98) e da Oswaldo Cruz (SP-125).Um dos objetivos da nova etapa de concessões é reforçar o caixa de investimentos do Estado, seja pelo pagamento de outorga pela concessionária para explorar a rodovia ou por meio de obras de melhorias e ampliação da estrada. Serra destacou que a população começará a ver o resultado da mais recente concessão em meados deste ano. "A Rodovia D. Pedro vai ter mais de R$ 2 bilhões em investimentos."No caso dos aeroportos, o governo apresentou uma proposta de concessão à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e aguarda resposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.