PEC que submete STF ao Congresso é 'equivocada', diz Alckmin

Governador de São Paulo lembrou que é saudável para democracia haver a separação de competência entre os Poderes

Gustavo Porto - Agência Estado

29 Abril 2013 | 14h09

Ribeirão Preto - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), classificou como equivocada a proposta de emenda constitucional que submete decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) ao Poder Legislativo. A proposta já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados e está em tramitação no Congresso. Ao criticar a PEC Alckmin lembrou que a democracia se caracteriza pela repartição de competências.

"Não há como o Poder Legislativo ser a Casa revisora de outro Poder", disse Alckmin, ao participar nesta segunda-feira, 29, da abertura da 20.ª Agrishow em Ribeirão Preto, no interior do Estado de São Paulo. "Não faz o menor sentido. É um equívoco. Mas tenho muita segurança de que isso vai se resolver bem."

O governador citou Montesquieu (1689-1755), lembrando que o político, filósofo e escritor francês dizia que "o poder leva ao abuso do poder e somente outro poder pode limitá-lo, em benefício da sociedade".

Portos. Na abertura da principal feira agrícola da América Latina e segunda maior do mundo, Alckmin comentou ainda o caos logístico enfrentado pelo País, especialmente no escoamento da safra agrícola, cujo principal gargalo tem sido a área em torno do Porto de Santos.

Alckmin relatou que pediu à Secretaria dos Portos que os desembarques e embarques passassem a ser feitos 24 horas por dia, com o aumento das estruturas alfandegária, sanitária e fiscal. Outra medida necessária, defendeu, é o aumento das áreas de estacionamento ao redor dos portos.

"É preciso ainda ampliar estacionamentos porque as estradas não são estacionamento", afirmou. "Estrada não é silagem de grãos."

Mais conteúdo sobre:
PEC STF Congresso Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.