PEC proíbe terceiro mandato de presidente da República

De acordo com deputado tucano, autor da PEC, o limite de dois mandatos mantém 'fechada porta do populismo'

Agência Câmara

25 de janeiro de 2008 | 11h22

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC), do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), proíbe a eleição de presidente da República que já tenha cumprido dois mandatos no cargo, consecutivos ou não. Atualmente, o presidente da República pode se reeleger (exercer dois mandatos consecutivos) ou ser eleito sem limite de vezes, quando o mandato não for consecutivo. As alterações da PEC não atingirão, no entanto, os que tenham exercido mandato presidencial em data anterior à publicação da emenda.  De acordo com Bruno Araújo, o limite de dois mandatos mantém fechada a porta do populismo, impedindo que a autoridade carismática e o emprego indevido da máquina do Estado comprometam o desenvolvimento e  o fortalecimento da democracia brasileira".   O parlamentar afirma que a sua proposta é inspirada no sistema norte-americano, que veda aos cidadãos que já exerceram dois mandatos de presidente voltar ao poder, como forma de evitar abusos. "O sucesso da democracia norte-americana atesta o acerto do sistema, particularmente quando se constata que os Estados Unidos jamais conheceram as ditaduras, o caudilhismo e o personalismo, que tanto caracterizam a prática política sul-americana." Posição de Lula  Em dezembro, uma pesquisa Datafolha indicou que 65 por cento dos entrevistados tem posição contrária a um terceiro mandato para Lula e 63 por cento são contra este direito para todos os presidente da República.  Ao comentar a pesquisa, presidente disse acreditar que resultado é "sabedoria do povo"."Se tivessem me entrevistado, não seriam 63 por cento, seriam 64 por cento", disse Lula.   

Mais conteúdo sobre:
Terceiro Mandato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.