PDT teme prejuízo eleitoral com denúncia

Cacife de Paulinho será avaliado conforme direcionamento do caso

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

03 de maio de 2008 | 00h00

A denúncia de suposto envolvimento do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) em um esquema de desvio de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já preocupa o PDT no que diz respeito a eventuais prejuízos ao partido na disputa eleitoral em São Paulo. A ordem, por enquanto, é esperar o desenrolar dos acontecimentos para ver se o caso tende a esfriar ou complicar a situação do deputado."Sem dúvida que essas denúncias criam um prejuízo à candidatura do Paulinho e ao trabalho de composição de alianças", disse o deputado Brizola Neto (PDT-RJ). "Enquanto pesar uma suspeição o candidato fica enfraquecido", considerou o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).Apesar da preocupação, integrantes do partido dizem que, por enquanto, as denúncias não abalaram o cacife eleitoral do deputado ou o poder de negociação da sigla nas conversas com partidos como o PT, o PSDB e o "bloquinho" - grupo formado por PDT, PSB, PC do B e PRB.O partido tem grande expectativa de que a reunião pedida pelo próprio Paulinho para dar sua versão dos fatos investigados à Executiva Nacional do PDT e às bancadas do partido na Câmara e no Senado na próxima terça-feira ajude a evitar um movimento de resistência dos aliados.De fato, interlocutores da candidatura da ministra do Turismo, Marta Suplicy (PT), e do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) disseram ontem que não recuaram nas negociações com o "bloquinho" após a divulgação das denúncias. Os dois partidos disputam o apoio do "bloquinho". "As denúncias são muito fracas e insuficientes, por enquanto, para tirar o PDT ou o Paulinho do páreo", disse o presidente municipal do PT, José Américo Dias. Articulador da campanha de Alckmin, o deputado Sílvio Torres (PSDB-SP) acredita que é possível dissociar as denúncias contra Paulinho de uma aliança com o PDT. "Uma coisa é o Paulinho. Outra coisa é o PDT, um partido de expressão nacional."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.