PDT racha e fica mais difícil CPI contra Yeda

O diretório do PDT gaúcho apoia a criação de uma CPI para investigar supostas irregularidades no governo Yeda Crusius (PSDB), mas não vai obrigar os seis deputados estaduais da sigla a assinarem o requerimento. A decisão foi tomada em reunião extraordinária na noite de ontem e, na prática, reduz ainda mais as chances de abertura da investigação. Os deputados Kalil Sehbe, Giovani Cherini e Gerson Burmann já haviam se manifestado contrários à proposta. Até agora, o pedido só tem 17 das 19 assinaturas necessárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.