PDT e PPS são contra proposta do PT de obstruir votações

Representantes do PPS e do PDT no Senado são contrários à proposta, aprovada hoje pela bancada do PT da Câmara, de obstruir os trabalhos do Congresso como forma de pressionar o presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), a se afastar do comando do Senado, enquanto prosseguem as investigações sobre o envolvimento dele em venda ilegal de títulos da dívida agrária.A proposta petista será discutida em uma reunião dos partidos de oposição da Câmara e Senado, mas os senadores Jefferson Peres (PSB-AM) e Paulo Hartung (PPS-ES) já anteciparam suas posições. Na avaliação de Peres, a obstrução prejudica o País, uma vez que estaria em risco a votação de matérias importantes como a regulamentação do Fundo de Combate à Pobreza e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) entre outras.Peres disse que, se estivesse no lugar de Jader Barbalho, já teria deixado o cargo de presidente do Senado. "Mas isso é uma questão de foro íntimo e não podemos ameaçar com obstrução até que ele deixe o cargo", disse Peres.Hartung, não considera a proposta democrática, ressaltando também que a licença de Jader só poderia ser tomada por ele e não por imposição de colegas da Casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.