PDT e PC do B devem obstruir votação do Orçamento

Os líderes do PDT e do PC do B na Câmara informaram nesta tarde, no início da sessão do Congresso para a votação de créditos suplementares ao Orçamento deste ano, que não participaram do acordo firmado entre os demais líderes partidários e não permitirão que tais votações sejam realizadas de maneira simbólica ? sem o voto nominal dos congressistas. Essa posição torna inviável a votação de tais créditos, uma vez que não há quórum no Congresso para deliberações nominais. A um apelo feito pelos líderes do PFL na Câmara, Inocêncio Oliveira (PE), e do governo no Congresso,deputado Heráclito Fortes (PFL-PI), o líder do PDT, Miro Teixeira (RJ), concordou com a suspensão da votação até que os demais líderes da maioria governista concordassemem reabrir negociações sobre os reajustes dos salários mínimo e dos servidores. ?Nunca vi o Miro ir para o oba-oba, o eleitoralismo e o vedetismo aqui no Congresso e, por isso, respeito a sua posição?, disse Inocêncio. ?Não estamos obstruindo por obstruir, estamos obstruindo porque a proposta orçamentária não é boa?, respondeu Miro, acrescentando que não pretende transformar a discussão em uma queda-de-braço e simpartir para uma negociação coerente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.