PDT diz a Lula que quer ministério compatível com o partido

Após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse nesta terça-feira que a legenda informou a Lula que aceitaria assumir um ministério compatível com o partido, como a pastas do Trabalho, da Previdência e da Educação, na condição de aliada do governo. Pouco antes, ainda no Palácio do Planalto, Lupi havia mencionado também as áreas de Minas e Energia e de Transporte. Lula, segundo o relato de Lupi, respondeu que está fazendo um levantamento dos cargos disponíveis e que, na próxima semana, volta a chamar os pedetistas para apresentar a proposta. Segundo o relato, a conversa sobre esse assunto durou cerca de 15 minutos, e, depois, o presidente passou a falar de outros assuntos, como, por exemplo, do empenho do governo em aprovar no Congresso os projetos e medidas provisórias do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).Já o senador Jefferson Peres (AM), habitual oposicionista, disse, ao sair do Palácio, que o PDT não está na posição de reivindicar cargos nem quer manter uma posição fisiológica. "Sempre defendi a política econômica do governo e sempre dei um apoio crítico ao governo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.