PDT deve anunciar apoio a Renan Calheiros

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, comandará uma reunião com a bancada de senadores do partido na terça-feira, 12, para tratar da sucessão no Congresso, mas o resultado do encontro já está acertado. Um dos integrantes da bancada antecipa que Lupi vai declarar o apoio oficial do PDT à reeleição do atual presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), tal como ele próprio havia pedido aos senadores, depois da conversa que teve com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. Um importante articulador da reeleição do peemedebista afirma que esta decisão está tomada desde terça-feira. "O PDT só adiou o anúncio de que fechara com Renan de birra com o PSDB, porque os tucanos quiseram empurrar para eles a desconfortável tarefa de enterrar a candidatura da oposição", conta o parlamentar, convencido de que os cinco votos do PDT serão decisivos na disputa. Revela, ainda, que na véspera do almoço da bancada do PSDB com o candidato pefelista José Agripino (RN), na última terça-feira, o líder tucano Arthur Virgílio chegou a procurar Renan. Falou do compromisso com Agripino, recomendando-lhe que se socorresse do PDT para "anular" a manifestação favorável ao pefelista. "Seria bom que o PDT se manifestasse antes do almoço", teria dito o tucano a Renan, de acordo com o relato do mesmo informante.A conversa acabou chegando ao conhecimento dos pedetistas e provocou enorme irritação. Eles não se conformam com o "vai-e-vem do PSDB, que voltou atrás e apoiou Agripino, depois de ter sinalizado claramente ao PMDB que não tinha disposição de sustentar a candidatura do pefelista. Nas conversas de bastidor, vários tucanos insistiram que não tinham reparos à conduta de Renan à frente do Senado e que preferiam uma solução de consenso à disputa em plenário. "Recuaram contanto com a gente", protesta um pedetista, inconformado com a "opção de fachada" do PSDB, que ficou com Agripino para não se indispor com o PFL.Seja como for, a avaliação geral é de que a candidatura da oposição à presidência do Senado está com os dias contados. Dirigentes do PFL, PMDB e PDT apostam que, do momento em que o PDT fizer seu pronunciamento solene em favor de Renan, Agripino perderá competitividade na disputa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.