PDT deixa ''bloquinho'', por Temer

O PDT anuncia amanhã a decisão de sair do chamado bloquinho, composto com PSB, PC do B, PMN e PRB, para apoiar a candidatura do presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), à presidência da Câmara.A Executiva Nacional vai se reunir amanhã, depois de negociações bem-sucedidas em que Temer garantiu ao PDT não só um cargo na Mesa Diretora como a inclusão dos pedetistas na partilha das comissões técnicas e relatorias de projetos importantes. Fora do bloco, o partido garante assento no colégio de líderes, que decide a pauta de votação.O PDT trabalha para recuperar espaço de atuação no plenário. Do ano passado para cá, o bloquinho vem sendo liderado por Mário Heringer (PDT-MG), mas seu substituto será do PSB. A perda da liderança é mais um entrave à permanência dos pedetistas no bloco. Afinal, é o líder quem fala pelo conjunto, e a avaliação geral no PDT é que, mesmo com a liderança, a bancada tem ficado em segundo plano. "Nossos 25 deputados não têm tido vez no plenário", disse Vieira da Cunha (PDT-RS).O eventual fim do bloco pode repercutir nas parcerias para a sucessão presidencial de 2010. Por isso, o PDT ainda trabalha por um "desembarque negociado" que não produza sequelas na relação com os parceiros. C.S.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.