PDT: candidatura à Prefeitura de SP depende de Paulinho

O PDT deu carta branca para o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente licenciado da Força Sindical, decidir sobre a candidatura do partido à Prefeitura de São Paulo. Paulinho é pré-candidato com o apoio do PDT, mas dependerá dele manter-se na disputa ou apoiar a candidatura de outro partido. "O PDT delegou a Paulinho essa decisão. O partido quer que ele seja candidato", disse o líder da legenda na Câmara, André Figueiredo (CE).

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

05 de junho de 2012 | 12h19

A meta do PDT é eleger acima de 500 prefeitos nas próximas eleições, quatro deles em capitais de Estado. Atualmente, o partido comanda três capitais: Porto Alegre (RS), com José Fortunati; Manaus (AM), com Amazonino Mendes, e Macapá (AP), com Roberto Góes. Fortunati foi eleito vice, mas assumiu a prefeitura depois que José Fogaça (PMDB) deixou o cargo para concorrer ao governo do Estado, em 2010. Amazonino Mendes foi eleito pelo PTB, mas mudou de partido. Góes foi o único pedetista eleito para comandar a capital nas eleições de 2008.

Figueiredo disse que, no Rio de Janeiro, o partido deverá apoiar Eduardo Paes (PMDB). Em Fortaleza, a legenda deverá ter candidato próprio e, no Recife, a perspectiva é de uma aliança com o PT. De acordo com Figueiredo, o PDT e o PT deverão caminhar juntos nas eleições em várias outras cidades, como em Maceió (AL), com a candidatura de Ronaldo Lessa (PDT), e em Salvador (BA), com o apoio do PDT ao candidato do PT, Nelson Pellegrino.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesSPPaulinho da Força

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.