PDT aprova indicativo de apoio à candidatura de Dilma

A Executiva Nacional do PDT tirou um indicativo de apoio à candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à presidência da República. Dezessete dos 23 membros da direção nacional estão reunidos na sede do partido em Brasília. O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, informou esta noite que a decisão do apoio foi tomada por consenso e com condicionamentos programáticos.

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

19 de janeiro de 2010 | 20h29

"A partir de agora, o partido está habilitado a discutir o programa de governo da candidata", disse o ministro. Além de pleitear a garantia dos direitos trabalhistas existentes e o avanço das conquistas sociais, o PDT vai sugerir que a ministra adote o horário integral obrigatório nas escolas públicas.

A decisão de hoje terá de ser confirmada pela convenção nacional do partido, que só se reunirá em junho, mas o ministro Lupi disse que se trata apenas de um ato formal. "Estamos dando nosso apoio, sem barganhar cargos, e sem fazer exigências", disse.

Segundo Lupi, a decisão vai valer para o PDT de todo o País. "Todos terão de subir no palanque da Dilma, independentemente das alianças construídas nos Estados", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010Dilma RousseffPDTapoio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.