PCdoB deve se manter no Ministério do Esporte

O presidente do PCdoB, Renato Rabelo, disse nesta quinta-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá manter o partido à frente do Ministério do Esporte, atualmente ocupado por Orlando Silva. Ao sair de audiência com o presidente, Rabelo disse que partido não deve substituir Orlando Silva pelo ex-ministro Agnelo Queiroz, que deixou a pasta em abril de 2006. "A tendência é a de manter o ministro." O presidente do PCdoB elogiou a atuação de Queiroz à frente do Ministério do Esporte, creditando-lhe a estruturação desse órgão. O líder do PCdoB na Câmara, Renildo Calheiros, disse que acredita que a nomeação do novo ministério, "ultrapassa, e com folga, a convenção do PMDB (marcada para o dia 11 de março)". Segundo ele, "a reforma está longe de ser concluída". Na opinião do deputado, o prazo será maior do que o que se esperava porque uma nova rodada de conversações com os partidos terá de ser realizada. "Seguramente serão feitas novas conversações. Se será assim no caso do PCdoB, certamente será da mesma forma com os demais partidos", afirmou ele, reconhecer as dificuldades que o presidente Lula estaria enfrentando para compor o novo ministério com os partidos da base. "O PT, por exemplo, já tem o governo quase todos e ainda tem pleitos novos", brincou. Renildo Calheiros contou que o presidente Lula elogiou tanto o ex-ministro dos Esportes, Agnelo Queiroz, quanto o atual, Orlando Silva. Da mesma forma, também teceu elogios ao ex-ministro da Articulação e candidato derrotado à presidência da Câmara, Aldo Rebelo. Mas não confirmou ninguém em cargo nenhum, nem sinalizou qual será o espaço do partido, ou se, por exemplo, poderá receber secretaria da Juventude, ou alguma estatal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.