Reprodução / Facebook
Reprodução / Facebook

PC do B lança Manuela D'Ávila à Presidência em 2018

É a primeira vez desde a redemocratização que o partido lança nome na disputa pelo Planalto

Pedro Venceslau e Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

05 Novembro 2017 | 12h35
Atualizado 24 Abril 2018 | 17h13

O PC do B lançou neste domingo, 5, a pré-candidatura da deputada estadual gaúcha Manuela D'Ávila à Presidência da República em 2018. É a primeira vez desde a redemocratização que o partido lança um nome na disputa pelo Palácio do Planalto.

Apesar do anúncio, a presidente do partido, Luciana Santos, disse ao Estado que a pré-candidatura não afasta o PC do B do PT, seu aliado histórico. Segundo ela, a decisão de lançar D'Ávila foi tomada diante da instabilidade política do País, “sem comprometer a aliança política que possa haver com o PT lá na frente”.

“Não há um partido mais defensor do PT do que o PC do B”, disse Santos. “Nós queremos nos apresentar com mais força para ajudar o conjunto do nosso campo político retomar a Presidência da República no ano que vem”, explicou.

Desde 1989, os comunistas apoiaram todas as candidaturas presidenciais petistas. Em nota, a sigla disse que o objetivo da candidatura é a “retomada do crescimento; defesa e ampliação dos direitos do povo e reforma do Estado”.

De acordo com Santos, as declarações recentes de Lula e de Luiz Marinho – que pavimentam o caminho para alianças com o PMDB e com partidos que apoiaram o impeachment da petista Dilma Rousseff – não estremecem as relações entre PT e PC do B. “O que deve nos mover é barrar a agenda do governo Temer. E, para barrar a agenda, a gente tem que juntar força”, afirmou.

Manuela D Ávila, 36 anos, foi deputada federal pelo Rio Grande do Sul e dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.