Paulo Renato teve papel fundamental nos avanços sociais, diz economista

Para Marcelo Neri, País colhe hoje os frutos dos projetos implementados durante a gestão do tucano à frente do ministério da Educação

Roldão Arruda, de O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2011 | 18h47

No mesmo dia em que seu corpo foi enterrado, em São Paulo, o ex-ministro Paulo Renato Souza (PSDB), ganhou um insuspeito elogio do economista e pesquisador Marcelo Neri, da Fundação Getúlio Vargas. Ao apresentar em São Paulo os resultados de uma pesquisa sobre a ascensão econômica das camadas mais pobres da população brasileira e melhorias na distribuição de renda no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o pesquisador apontou como um dos fatores fundamentais desse movimento os avanços no sistema educacional brasileiro na época do ex-ministro.

 

"Paulo Renato deu uma grande contribuição para o que ocorre agora. Estamos colhendo o que ele plantou nos oito anos em que foi ministro no governo de Fernando Henrique", afirmou. O pesquisador da FGV também não deixou de elogiar o atual ministro, Fernando Haddad (PT): "Ele também tem feito um excelente e é bom que continue assim, porque a educação é que faz a diferença na redução das desigualdades."

 

O ex-ministro foi o responsável pela criação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e também o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). Também se destaca no trabalho que fez no ministério, entre 1995 e 2002, a ampliação da rede básica de ensino no País, garantindo acesso a todas as crianças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.