Paulo Renato recorre ao STF para evitar prisão

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal pedido de habeas-corpus preventivo, com liminar, para afastar a possibilidade de ele ser preso por descumprimento de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ele descumpriu decisão do ministro ministro Gilson Dipp, que determinou o repasse às universidades federais dos recursos necessários para o pagamento de outubro dos professores, incluindo aqueles em greve desde 22 de agosto. O pedido está sendo examinado pelo relator do processo, o vice-presidente do STF, ministro Ilmar Galvão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.