Paulo Renato nega retorno ao BID

O ministro da Educação, Paulo Renato (PSDB), negou nesta segunda-feira, por meio de sua assessoria de imprensa, que vai reassumir um cargo no Banco Interamericano de Desenvolvimento, em Washington (EUA), ao fim do governo de Fernando Henrique Cardoso.De acordo com a assessoria do ministro, ele ainda não definiu se permanece no governo ou tenta a indicação do partido para disputar uma vaga ao Senado. Paulo Renato é economista e já trabalhou no BID: foi gerente de Operações e vice-presidente do banco. Segundo a assessoria do ministro, o que pode ter gerado essa informação errada foi a visita de Paulo Renato à entidade, em janeiro último, para assinar um convênio no valor de R$ 9 milhões (R$ 4 milhões do governo federal e R$ 5 milhões do BID). O acordo prevê a criação de cursos de acesso à universidade para a população carente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.