Paulo Renato nega disputa no PSDB para Senado

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, negou hoje que haja uma disputa entre ele e o deputado José Aníbal pela indicação do PSDB para concorrer ao Senado por São Paulo nas próximas eleições. No final da semana passada, Paulo Renato cobrou uma posição do partido sobre sua candidatura.Hoje, no entanto, o ministro disse que essa decisão será avaliada apenas nas próximas semanas. Paulo Renato admitiu desconhecer a posição do PSDB sobre se vai ou não apoiá-lo. Ele explicou que havia colocado seu nome para o Senado em março de 2002. Com a morte do governador Mário Covas, que era seu candidato à presidência, Paulo Renato lançou-se como pré-candidato ao Palácio do Planalto. No entanto, com a indicação de José Serra para concorrer à presidência pelo PSDB, o ministro da Educação voltou à condição anterior, de colocar seu nome para o Senado por São Paulo. "Já coloquei minha posição, agora vou esperar pelo partido", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.