Paulo Renato é intimado a pagar professores

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, foi intimado pessoalmente, às 10h27 de hoje, por um oficial de Justiça do Superior Tribunal de Justiça, por ter descumprido a decisão do STJ, que mandou pagar o salário de outubro dos professores universitários em greve há mais de 80 dias. A intimação foi determinada pelo ministro Gilson Dipp, relator do mandato de segurança contra o ministro, no STJ. Dipp deu prazo de 24 horas para que o ministro da Educação repasse às universidades os recursos para os pagamentos e ressaltou que a ordem dirige-se expressamente ao ministro Paulo Renato, que não pode se esquivar de cumprí-la. O ministro do STJ alertou que "a manutenção do descumprimento da decisão judicial já proferida culminará na apuração de eventuais responsabilidades que, por óbvio, recairão sobre a autoridade impetrada, qual seja, o senhor ministro de Estado da Educação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.