Paulo Renato ameaça cortar salário de grevistas

O ministro da Educação, Paulo Renato Souza, ameaçou cortar os salários dos 8 mil professores substitutos das universidades federais, caso a greve nas instituições seja mantida. "Usarei todos os meios ao meu alcance para impedir que o vestibular e o semestre sejam cancelados", afirmou Paulo Renato.Atualmente, dos 50 mil professores universitários, 42 mil são concursados e 8 mil são substitutos. Em entrevista coletiva convocada para a divulgação do censo da educação infantil brasileira, o ministro disse que o Ministério sempre esteve à disposição para conversar com os professores mas, segundo ele, os grevistas nunca estiveram dispostos a negociar. Os professores reivindicam, entre outras coisas, reajuste salarial de 75,86%. Paulo Renato lembrou que esta é uma reivindicação de todo o funcionalismo, e que o seu Ministério não é o órgão competente para tratar da questão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.