Paulo Octávio diz ao DEM que deixará política

Vice de Arruda aparece na investigação da PF sobre suposto esquema de corrupção no governo do DF

Agência Estado,

18 de janeiro de 2010 | 09h33

O vice-governador Paulo Octávio (DEM) comunicou oficialmente ao presidente do partido, Rodrigo Maia (RJ), que deixará a política. Paulo Octávio voltará a cuidar exclusivamente de suas empresas, que incluem uma das maiores imobiliárias de Brasília. A decisão do vice-governador põe fim a uma carreira política de 20 anos, iniciada em 1990 ao ser eleito deputado federal.

 

Veja também:

link Documentos apreendidos agravam situação de Arruda

O nome do vice-governador aparece na investigação da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF), sobre o suposto esquema de corrupção no governo de José Roberto Arruda (sem partido) - chamado de "mensalão do DEM". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.