Denise Andrade/Estadão
Denise Andrade/Estadão

Paulo Maluf declara que votará em Chinaglia na eleição prévia do PP

Partido realiza votação para definir se apoia Arlindo Chinaglia ou Eduardo Cunha na disputa pela presidência da Câmara

Beatriz Bulla, O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2015 | 16h30

BRASÍLIA - O deputado federal Paulo Maluf (SP) defende que seu partido, o PP, integre o bloco de apoio ao petista Arlindo Chinaglia (PT-SP) por "gratidão" ao tratamento dispensado pelo Planalto à sigla. Ao Estado, Maluf afirmou que irá votar no petista na eleição prévia que o PP realizará no fim desta tarde para definir se apoia Chinaglia ou o peemedebista, Eduardo Cunha, na disputa pela presidência da Câmara.

"No meu dicionário não está escrita a palavra ingratidão", disse Maluf. Os correligionários do partido que votarem em Cunha serão "ingratos" ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à presidente Dilma Rousseff, definiu.


A tendência nos bastidores do partido é de que a sigla apoie Cunha. Parte da base governista, o PP ficou com a Integração Nacional, na divisão de pastas feita no segundo mandato de Dilma, mas se incomodou com a perda do Ministério das Cidades, entregue ao PSD. A formalização do apoio, contudo, depende do resultado da prévia, que terá início às 17h30.

Maluf descarta a proposição de um rodízio na presidência da Casa, como sugerido nesta manhã. Pela proposta, que teria sido leva a Cunha por um deputado do PP, o PT abriria mão da candidatura em favor do PMDB e, em troca, os peemedebistas apoiariam Chinaglia daqui a dois anos. "Isso não existe. Eleição tem que ganhar ou perder na urna", disse Maluf.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.