Paulo Bernardo quer investigação de lista de Furnas

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que considera obrigatório investigar a lista que traria supostas doações de Furnas para políticos, a maior parte dos partidos da oposição. "Eu tenho visto o assunto pela imprensa. O problema é que a lista é uma cópia. Mas ouvi o delegado (da Polícia Federal) Paulo Lacerda, dizendo que a PF está com investigação avançada. E já que nós temos investigação aberta, acho que é obrigatório investigar essa lista", afirmou.O ministro das Relações Institucionais, Jaques Wagner, se limitou a dizer, sobre a lista de Furnas, que o assunto está sendo investigado pela PF. Mas fez um alerta em relação ao prolongamento dos trabalhos das Comissões Parlamentares de Inquérito, em funcionamento no Congresso. Segundo ele, esse prolongamento está prejudicando a imagem dos políticos. "O excesso de prolongamento dos trabalhos das CPIs tem trazido desgaste para o conjunto da classe política", disse Wagner. Para o ministro, o melhor é que as CPIs encerrem logo seus trabalhos e produzam seus relatórios apontando os culpados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.