Paulo Bernardo diz que resultado do PIB pode favorecer Dilma

Ministro acredita que boa parte da aprovação do Lula deve-se ao bom quadro econômico

Ana Conceição / SÃO PAULO, Agência Estado

09 de junho de 2010 | 12h37

O ministro do Planejamento disse nesta quarta-feira, 9, que o resultado do PIB do primeiro trimestre poderá favorecer a pré-candidatura do PT à Presidência da República, ex-ministra Dilma Rousseff. Isso porque ele acredita que boa parte da aprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve-se ao bom quadro econômico do País. "Isso cria uma sensação de bem estar que favorece o governo e sua candidata," reiterou.

 

Veja também:

Para Meirelles, PIB confirma que País se recuperou da crise

 

Bernardo diz que embora as pesquisas de intenção de voto reflitam a situação atual (de equilíbrio entre Dilma e o pré-candidato tucano José Serra), a tendência é que Dilma cresça um pouco mais nos meses à frente, a partir do momento em que o eleitor conhecer melhor a candidata. "Muitas pessoas declaram que gostariam de votar no Lula. Acho que é mais provável que eles votem em Dilma do que em Marina (presidenciável do PV, Marina Silva) ou Serra."

Tudo o que sabemos sobre:
Paulo BernardoDilma RousseffPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.