Paulistanos não querem votar em 'poste', diz secretário

O secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, pré-candidato do PSDB a prefeito de São Paulo, afirmou hoje que a população paulistana não quer mais votar em "poste". A declaração, feita durante sabatina promovida pelo site UOL e pelo jornal Folha de S.Paulo com os pré-candidatos do PSDB, foi interpretada por tucanos que acompanharam o evento como uma crítica ao apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à candidatura do ministro da Educação, Fernando Haddad, a prefeito de São Paulo pelo PT.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

05 de dezembro de 2011 | 14h45

O pré-candidato tucano disse ainda que o apoio de um padrinho político tem sempre um peso "relativo" no processo eleitoral. "A população não está querendo mais votar em poste, não quer votar em nome indicado por esse ou aquele", afirmou. "A figura do candidato é mais importante do que o apoio dado a ele."

Covas voltou a dizer que foi "totalmente esclarecido" o episódio em que afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, que teria recebido uma oferta de propina de um prefeito em troca de emendas parlamentares. Ele negou que a declaração possa atrapalhá-lo em uma eventual disputa municipal.

Além de Covas, a sabatina contou ainda com a participação dos secretários estaduais José Aníbal (Energia) e Andrea Matarazzo (Cultura) e do deputado federal Ricardo Trípoli.

Tudo o que sabemos sobre:
PSDBpré-candidatossecretário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.