Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Felipe Campos Mello / Divulgação
Felipe Campos Mello / Divulgação

Paulista tem ato contra Bolsonaro e em homenagem a vítimas do coronavírus

Manifestantes se reuniram em frente ao Masp; segundo relatos, não houve confrontos com a PM

Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2020 | 17h17

Manifestantes se reuniram na Avenida Paulista neste sábado, 13, em mais um final de semana de atos contra o governo de Jair Bolsonaro. Organizado por um grupo apartidário, o protesto ocorreu em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp) por volta das 14h e durou cerca de 1 hora.

De acordo com relatos de pessoas que estiveram presentes, não houve confrontos com a Polícia Militar, que acompanhou o percurso. Na manifestação do dia 31 de maio, a PM interveio com o uso de bombas de gás lacrimogêneo para separar uma briga entre grupos pró e contra o governo. 

O ato deste sábado foi organizado pelo Grupo de Ação, formado por ativistas, artistas, advogadas, professores, profissionais de saúde, estudantes, editoras e comunicadores. Os manifestantes também prestaram homenagens às vítimas do coronavírus e da violência policial. Com uma distância para respeitar o isolamento social e uso de máscara, participantes carregavam faixas com o escrito “estado genocida” e outros seguram fotos com o rosto das vítimas.

Para evitar novos embates, o Ministério Público obteve acordo com lideranças de movimentos antagônicos para um rodízio no local dos protestos. No domingo, 14, apoiadores do presidente marcaram manifestação a partir das 13h no Viaduto do Chá, região central de São Paulo. 

Um novo ato contra o presidente foi convocado pelo movimentos Somos Democracia para domingo, 14, também em frente ao Masp. A expectativa é que ocorram manifestações em oposição ao governo em até 17 Estados, além do Distrito Federal, segundo coordenadores de algumas das principais entidades de oposição. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.