Paulinho não acompanhará julgamento na comissão de Ética

No dia em que será julgado se o deputado perde mandato, ele vai a uma marcha organizada por sindicais

Agência Brasil

03 de dezembro de 2008 | 13h27

O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o  Paulinho da Força, disse nesta quarta-feira, 3, que não vai acompanhar o julgamento do seu processo no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar às 13h, na Câmara. O parlamentar é acusado de fraudes no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).   Veja Também:  Entenda a Operação Santa Tereza   "Não quis participar do julgamento para não constranger o voto dos deputados", disse. "Acho que eles entenderam todo o processo e perceberam a perseguição que existe contra mim no Congresso. Estou muito tranqüilo", completou.   Paulinho estava na 5ª Marcha da Classe Trabalhadora, organizada por seis centrais sindicais, na Esplanada dos Ministérios. Ele disse que não poderia deixar de participar do evento para acompanhar o julgamento, pois foi eleito para defender os interesses dos trabalhadores.   A manifestação ocorre desde as 9h, em defesa do emprego, da garantia de renda e contra os efeitos da crise financeira internacional, com o lema Desenvolvimento e Valorização do Trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.