Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Paulinho diz que discutiu eleição com FHC, Alckmin e Aníbal

O presidente da Força Sindical e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, qualificou como "importante" o desejo da ex-prefeita paulistana e deputada federal, Luiza Erundina, de lançar candidatura à sucessão municipal pelo PSB. "A Erundina fez um grande trabalho por São Paulo e para a população carente. É muito bom e importante que ela entre na disputa", avaliou. Paulinho disse que já projeta para o segundo turno da campanha uma aliança entre ele e Erundina, independentemente de quem possa sair-se melhor nas urnas. "Faremos tudo para que a Marta Suplicy (atual prefeita paulistana) não se reeleja", adiantou.O sindicalista disse ter mantido encontros com lideranças do PSDB nas últimas semanas, entre elas o governador do Estado, Geraldo Alckmin, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e o presidente nacional do PSDB, José Aníbal. "Mas não acredito que o governador deixará de ter seu próprio candidato pelo seu partido. Poderemos unir forças no segundo turno", disse.Paulinho avaliou ainda que a prefeita Marta Suplicy realiza uma administração desastrosa e que o PT teria opções melhores para disputar o pleito municipal, como o presidente do partido, José Genoino, e os senadores Eduardo Suplicy e Aloízio Mercadante. "A situação da capital é tão ruim que o próprio Lula quase perdeu a eleição presidencial em São Paulo: foram 51% dos votos válidos para ele e 49% para o José Serra (PSDB)", argumentou. Ele disse que não será "tão difícil e nem uma barbada" vencer a eleição do próximo ano, mas como considera a administração petista local ruim, suas chances são grandes.

Agencia Estado,

10 de julho de 2003 | 18h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.