Paulinho adota discurso de campanha e critica Lula e Marta

Em tom de discurso de campanha eleitoral, o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, voltou a criticar hoje a política econômica do governo de Luiz Inácio Lula da Silva que, segundo ele, tem provocado o desemprego e o aumento dos juros. Minutos antes, o presidente do PDT, Leonel Brizola, afirmou também que apoiaria uma eventual candidatura de Paulinho, para a Prefeitura de São Paulo. Lula já lançou o nome da prefeita Marta Suplicy à reeleição."Queremos uma política econômica com emprego e que possa melhorar o salário da população. Se tivermos mais dinheiro, vamos comprar mais e as fábricas vão fabricar mais", disse ele, em seu discurso, que encerrou o ato político da festa de 1º de Maio da Força Sindical. Segundo Paulinho, a Força defende as reformas mas não apoiará nenhuma medida que tire direito dos trabalhadores. "Faremos até greve para que isso não aconteça. Mas, reformas para fazer o rico pagar impostos nós vamos apoiar", disse.O líder sindical criticou ainda a Prefeitura de São Paulo e disse que a cidade precisa ser melhorada. "Não pode ter taxa de luz, taxa de lixo e vem aí a taxa de água. A prefeita Marta Suplicy tem que saber que no ano que vem tem eleição", comentou.Participaram do ato político realizado na Praça Campo de Bagatelle, na zona Norte da capital, sindicalistas e deputados de vários partidos, como os deputados federais Cláudio Magrão (PPS), Luiz Antônio de Medeiros (PL). Os sindicalistas europeus Herwing Jorrinson, presidente dos metalúrgicos da Bélgica, e Luige Angeletti, secretário-geral da Union El Lavoro da Itália, também participaram do evento. O presidente do PDT, Leonel Brizola, voltou a exaltar Paulinho e felicitou os trabalhadores pelo 1º de Maio. A Polícia Militar calcula que cerca de 1,1 milhão de pessoas estejam participando do evento.Após o ato político, recomeçaram os shows com a cantora Fafá de Belém e o grupo Rouge. Ainda estão previstas apresentações de Zezé di Camargo e Luciano, Gian e Giovani, Harmonia do Samba, Cláudio Zoli, Sensação, Netinho de Paula, Os Travessos, Maurício Manieri, Chitãozinho e Xororó e o Boi Garantido, previsto para entrar às 18h30, encerrando o show.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.