Paula, 34 anos

Usuária de crack

BBC Brasil, BBC

03 de fevereiro de 2012 | 11h15

Encontramos Paula na rua Helvetia, antigo coração da Cracolândia. "Não moro aqui, me escondo", explica. Durante a conversa, ela se contorcia com frequência, com dor aparente. "É a abstinência, né? Não fumo desde ontem."

Ela diz que desistiu de parar com o crack e pensar no futuro quando a Justiça tomou a guarda de seu filho de três meses, no ano passado. "Antes pensava em ter uma vida diferente, com meus filhos, ajudando os outros."

Paula diz que, apesar de ter consumido a droga durantes as gestações, seus filhos nasceram sem sequelas. "Minha filha de 16 anos é linda. Não usa drogas e trabalha."

Ela reclama da imprensa durante a ação recente na cracolândia. "Muita gente entra em depressão por que aparece na TV, as câmeras mostram os rostos." BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
crackcracolândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.