Patrus vê impacto do Bolsa-Família no consumo

O ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, atribuiu ontem ao "desespero" de pessoas contrárias à inclusão social no País as críticas à compra, por famílias beneficiadas pelo Bolsa-Família, de eletrodomésticos e outros equipamentos com dinheiro do benefício.Em aula magna na Universidade Cândido Mendes, ele afirmou que os programas sociais têm impacto positivo sobre a economia e o consumo. Segundo ele, em cinco anos, 14 milhões de pessoas deixaram a pobreza no Brasil. "Pessoas que nunca consumiram, ou consumiram muito pouco, estão comprando agora", disse. "E, para desespero de algumas pessoas que não querem efetivamente a inclusão dos pobres no Brasil, alguns estão comprando até geladeira, fogão, liquidificador."Reportagens na imprensa mostraram casos de beneficiários do Bolsa-Família que juntaram dinheiro para adquirir eletrodomésticos. Para alguns pesquisadores, as compras configuram desvio de finalidade do programa, cujo objetivo é manter crianças na escola, e mostrariam que a ajuda é desnecessária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.