Pedro Gontijo/Senado Federal
Pedro Gontijo/Senado Federal

‘Patriotas são aqueles que unem o Brasil, não os que querem dividi-lo’, diz Pacheco

Presidente do Senado se manifesta após Bolsonaro afirmar que irá pedir abertura de processos contra ministros do STF e pede diálogo entre Poderes

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2021 | 19h31

BRASÍLIA – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), publicou uma mensagem no Twitter defendendo o diálogo entre os Poderes e criticando quem queira dividir o País. A declaração se dá após as ameaças do presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a pressão do chefe do Planalto para afastar os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes da Corte.

“O diálogo entre os Poderes é fundamental e não podemos abrir mão dele, jamais. Fechar portas, derrubar pontes, exercer arbitrariamente suas próprias razões são um desserviço ao País”, afirmou Pacheco. “Portanto, é recomendável, nesse momento de crise, mais do que nunca, a busca de consensos e o respeito às diferenças. Patriotas são aqueles que unem o Brasil, e não os que querem dividi-lo.”

No sábado, o chefe do Planalto anunciou que vai apresentar um pedido de impeachment contra os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes no Senado, a quem cabe decidir sobre esse tipo de procedimento. Senadores descartam qualquer possibilidade de dar andamento a um processo de afastamento dos magistrados.

A crise aumentou após apoiadores de Bolsonaro ameaçarem forçar o Senado a aceitar o impeachment de todos os ministros do tribunal. Um áudio atribuído ao cantor Sérgio Reis convoca uma greve de caminhoneiros para pressionar o Senado e “quebrar tudo e tirar os caras na marra” se não forem atendidos. Lideranças da categoria, porém, negam participar da mobilização.

O presidente do Senado afirmou que o Congresso não permitirá “retrocessos” na democracia. Mais cedo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), também se manifestou no mesmo sentido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.