Patriota: técnicos vão aos EUA para discutir espionagem

O chanceler brasileiro, Antonio Patriota, revelou nesta quinta-feira, 22, que uma missão de técnicos brasileiros já está nos Estados Unidos para receber as informações prometidas pelo governo americano sobre a espionagem da comunicação de cidadãos brasileiros. O ministro não revelou quem compõe a missão, apenas que é interministerial.

LISANDRA PARAGUASSU, Agência Estado

22 de agosto de 2013 | 13h14

Segundo Patriota, o grupo levou um roteiro com questões sobre a metodologia usada na espionagem, a abrangência, os riscos para a infraestrutura crítica brasileira e os marcos jurídicos que estariam sendo preservados ou violados no processo.

A missão foi acertada entre os dois governos por pressão do governo brasileiro, que ainda se sente insatisfeito com as respostas dadas pelos americanos ao caso. A missão formada por técnicos é uma primeira parte e deve ser seguida de uma missão política, possivelmente formada por ministros, para negociar limites à ação da National Security Agency (NSA). Patriota participa de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

Tudo o que sabemos sobre:
espionagemtécnicosEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.