Patriota reforça que Brasil cobrará explicações dos EUA

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reforçou a intenção do governo brasileiro de cobrar explicações dos Estados Unidos sobre a espionagem de cidadãos brasileiros pela Agência de Segurança Nacional norte-americana nos últimos dez anos, como revelou o jornal O Globo, a partir de dados de documentos coletados pelo ex-técnico Edward Snowden.

UBIRATAN BRASIL, Agência Estado

07 de julho de 2013 | 17h05

"O governo brasileiro recebeu com grave preocupação o problema", disse Patriota, que leu uma declaração, no início desta tarde, em Paraty.

Segundo ele, foram acionados o embaixador brasileiro em Washington e também o embaixador americano em Brasília. "O governo brasileiro promoverá no âmbito da União Internacional de Telecomunicações o aperfeiçoamento das regras. O Brasil deverá propor às Nações Unidas a iniciativa de proibir abusos e invasão das informações dos usuários da rede de comunicações para garantir segurança cibernética que proteja os direitos dos cidadãos e preserve a soberania dos países", afirmou.

Questionado sobre a possibilidade de o governo já dispor dos dados em posse dos jornalistas do Globo, Patriota afirmou que medidas nesse sentido já foram tomadas. Também perguntado sobre o conhecimento das companhias telefônicas brasileiras a respeito da espionagem, Patriota afirmou que o ministro Paulo Bernardo, das Comunicações, está encarregado da tarefa e que dará mais informações.

Tudo o que sabemos sobre:
ItamaratyEUAespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.