Patriota fala sobre confusões com brasileiros na Bolívia

Ministro diz estar confiante na apuração de suspeitas de maus tratos a brasileiros no país

Mariângela Gallucci,

30 de abril de 2012 | 18h17

BRASÍLIA - O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirma que está confiante na apuração de suspeitas de maus tratos a brasileiros na Bolívia. "A reação boliviana foi muito positiva, do nosso ponto de vista. Eles se comprometeram a investigar plenamente o que ocorreu e estamos aguardando", afirmou o ministro.

Militares bolivianos teriam invadido casas de pelo menos dez famílias de colonos brasileiros, numa região próxima à fronteira com o Acre. Famílias teriam sido expulsas, casas teriam sido incendiadas e animais teriam sido mortos. A origem do problema é uma lei boliviana segundo a qual os estrangeiros não podem ser donos de terras numa faixa de 50 quilômetros da fronteira.

"Por enquanto não tenho nenhuma razão de duvidar da mais plena disposição boliviana em apurar exatamente o que aconteceu", afirmou o chanceler brasileiro. Ele contou que o ministro conselheiro da Embaixada do Brasil em La Paz, Eduardo Saboia, foi deslocado para a fronteira para avaliar o ocorrido. Em seguida, ele fez um relatório pormenorizado da situação, segundo Patriota. Autoridades dos dois países também já conversaram sobre o caso, informou o ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
patriotaBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.