Patriota fala em fim de ruptura com eleição no Paraguai

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, classificou o período entre a cassação do ex-presidente do Paraguai Fernando Lugo, em junho de 2012, e as eleições no país, amanhã, como uma ruptura da ordem democrática. "Esperamos que essa ruptura da ordem democrática chegue ao fim com as eleições amanhã", disse Patriota, na palestra de encerramento do Encontro Nacional de Estudantes de Relações Internacionais (Eneri), em São Paulo (SP).

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

20 Abril 2013 | 19h01

Na edição de ontem, o jornal paraguaio "ABC Color", em seu editorial, classificou Patriota como um "canalha intelectual" por reconhecer a vitória de Nicolás Maduro, presidente empossado ontem na Venezuela. Após a palestra, Patriota foi embora sem responder a perguntas previstas dos estudantes e sem dar entrevistas.

O ministro citou a ação da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), criada em 2008, na resolução de conflitos internos no continente. Entre os exemplos, ele citou justamente a reunião desta semana que reconheceu a vitória de Maduro nas eleições venezuelanas.

No pronunciamento, ainda sobre a América do Sul, Patriota afirmou que o Brasil ocupa uma posição de liderança no continente, é a única nação das Américas com relações diplomáticas com todos os 193 países das Nações Unidas. Ele lembrou que, recentemente o Canadá rompeu as relações com o Irã.

Patriota citou também a dificuldade que o Brasil encontra para ser aceito como membro efetivo do Conselho de Segurança das Nações Unidas e exaltou o fato de o País ser ao menos incluído nos debates sobre o tema. "Mesmo sem conseguirmos reformar o conselho de segurança, com a inclusão do Brasil, o País pode se considerar uma nação permanentemente engajado nos grandes debates sobre o assunto".

O ministro anunciou ainda que irá criar, até o final do ano, um conselho de contatos do ministério com a sociedade civil para uma troca de informações sobre ações diplomáticas do País. "O modelo do conselho é o criado para a Rio +20, que voltou a se reunir recentemente para as definições de posições brasileiras para o desenvolvimento sustentável", disse.

Mais conteúdo sobre:
PatriotaParaguaieleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.