Pataxós invadem 9 fazendas e espancam fazendeiro

O clima no município baiano de Pau Brasil, sul do Estado, voltou a ficar tenso nos últimos dias devido à invasão de mais nove fazendas de cacau pelos índios pataxós hã-hã-hãe, que lutam pela posse de 52 mil hectares de terras da região há 25 anos. Houve conflito na Fazenda Santa Luzia, cujo proprietário, Valdemir Clementino, de 50 anos, foi espancado pelos índios e teve a mulher feita refém durante horas, até ser liberada graças à intervenção de funcionários da Funai. O escritório do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) da região negou que os pataxós tivessem espancado Clementino, afirmando que ele se machucou devido a uma queda.Com vários hematomas pelo corpo, o fazendeiro está internado no Hospital Arlete Magalhães mas não corre risco de vida. Uma equipe de agentes da Polícia Federal seguiu para a área do conflito, com o objetivo de controlar a situação. Nessa nova invasão, os índios colocaram toras de madeira e pedras nas estradas de acesso às fazendas ocupadas, evitando o acesso dos proprietários para retirar os frutos de cacau já colhidos. As terras reivindicadas pelos índios teriam sido doadas a posseiros irregularmente na década de 70. Os fazendeiros admitem sair da região, mas querem ser indenizados pela Funai. Enquanto a situação não se resolve, os conflitos em Pau Brasil são constantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.