Pataxós detiveram homens armados em Monte Pascoal

Índios pataxós que há 15 dias ocupam três fazendas no entorno do Parque Nacional de Monte Pascoal, no extremo-sul da Bahia, detiveram hoje quatro homens que circulavam armados na região. Eles seriam pistoleiros contratados pelos fazendeiros da região para expulsar os índios das propriedades invadidas.Os homens foram levados para a Aldeia Nova, onde estão detidos. Líderes da comunidade comunicaram o fato ao escritório da Fundação Nacional de Apoio ao Índio (Funai) da cidade de Eunápolis, perto de Monte Pascoal, que requisitou uma equipe de agentes da Polícia Federal de Porto Seguro para ir ao local.Os índios suspeitaram do grupo por causa do clima tenso na região, em virtude da disputa pelas terras, que se acirrou nos últimos dias. Logo após as ocupações, pistoleiros começaram a atirar de propriedades vizinhas às invadidas.Uma das fazendas ocupadas é do prefeito do município de Itanhém, Manoel Batista. Segundo os índios, os funcionários do prefeito ameaçaram expulsar as tribos, dizendo que há pelo menos 200 seguranças preparados para retirar os pataxós a bala.Os caciques das tribos na região de Monte Pascoal decidiram criar a Frente de Resistência Pataxó para consolidar as ocupações de fazendas e lutar pela demarcação de cerca de 200 mil hectares de terras que eles garantem pertencerem aos pataxós.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.