Pastor Everaldo terá de retirar propaganda contra o PT

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu três liminares em favor da coligação de Dilma Rousseff, que entrou com ações contra as propagandas eleitorais das últimas três semanas do candidato do PSC, Pastor Everaldo. O material em questão associa o PT a atos de corrupção. Com a decisão, o conteúdo não poderá ser reproduzido novamente.

BERNARDO CARAM, Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2014 | 19h36

Um dos processos argumentou que a propaganda tem informações ofensivas, degradantes e injuriosas. Na peça representada, Pastor Everaldo diz que o dinheiro dos brasileiros está "sendo roubado" por um "bando de ladrões". "Agora, novamente vemos membros ligados ao governo do PT envolvidos em um escândalo ainda maior (que o do mensalão)", diz o candidato na propaganda.

O ministro do TSE Tarcísio Vieira de Carvalho Neto definiu que o PSC não pode reproduzir o conteúdo até a decisão final da causa. Como o partido grava o programa apenas uma vez por semana, havendo repetição do conteúdo diariamente, a exibição será interrompida nesta terça. A assessoria do PSC informou que já apresentou defesa. Para não deixar o horário eleitoral gratuito de rádio e TV fora do ar a partir de amanhã, um programa foi gravado às pressas e será exibido no lugar do anterior.

Por meio de nota, Pastor Everaldo manifestou indignação e repúdio à ação impetrada pelo PT. "A atitude do Partido dos Trabalhadores vem confirmar o comportamento autoritário de um partido que não sabe lidar com a crítica", diz o documento.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõestsepastor everaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.