Passos diz que, se necessário, fará novos 'ajustes'

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, afirmou, durante o balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2, que está fazendo "a coisa certa" no ministério e, por isso, continuará no comando da pasta. Ele acrescentou que, se necessário, fará novos "ajustes" na composição do ministério e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), afastando mais pessoas, para dotar o órgão "das melhores condições do ponto de vista do profissionalismo".

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

29 de julho de 2011 | 12h59

Passos anunciou que será publicado no Diário Oficial um decreto dando poderes ao Conselho de Administração do Dnit para garantir o funcionamento do órgão até a nomeação dos novos diretores. O ministro adiantou que a presidente Dilma Rousseff deve escolher os novos diretores e encaminhar seus nomes para análise do Senado na próxima semana.

Segundo o ministro, o decreto dará condições para que a "administração do órgão possa ocorrer de forma normal". Até a efetivação da nova diretoria, os membros do conselho de administração poderão designar substitutos temporários, para evitar a "paralisia do órgão". Passos reafirmou que está à disposição do Congresso para prestar esclarecimentos sobre a crise no ministério, caso seja convidado ou convocado a comparecer a uma das Casas legislativas. Ele acrescentou que o encaminhamento desse depoimento caberá à "área política do governo".

Tudo o que sabemos sobre:
criseTransportesPassos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.